23.10.08

As Crônicas (besteiras) que eu faço.

Sentado numa pedra no ar livre de copacabana vi uma pessoa entrando num bar onde tinha três porquinhos tomando chops edo lado deles tambem estava o lobo mal e os caçadores. De repente um dos porquinhos virou para mim e disse: ai um chops ou batatinha? eu virei para um lado e para o outro e perguntei: Você esta falando comigo? O porquinho do meio disse: não, ele estava falando com o seu umbigo. E todos riram. Sentei e pedi uma coca-cola. Me arrumei na cadeira e veio a garçonete, que usava uma vestimenta toda vermelha. Oi, o que você deseja? bom eu desejo o que já pedi. Se você pediu eu não escutei. Se você não escutou é porque você não estava prestando a atenção. Estava sim, é que a minha vó estava me chamando na cozinha. Então, você vai lá na cozinha e depois você volta. Sim, volto para terminar seu pedido. Desculpe antes de você ir embora, gostaria de perguntar-lhe uma coisa. Ela olhou e disse: pergunte. Qual é o seu nome? Ah o meu nome é CHAPÉUZINHO VERMELHO.
Tudo bem, não fiquem nervosos, calma, se deixei chateados, relax; Mas essas coisas acontece com todo mundo, ou só com neguinho que não tem o que escrever no Blog e ficam digitando essas coisas loucas, que parece não ter pé e nem cabeça.
Acho que a vida é assim mesmo, uns inventam, outros tantam fazer outras coisas. Eu prefiro ficar desse jeito: LOUCO PRA CARAMBA!!!!!!
É como um turista que estava visitando o cemitério Asiático. E queria porque queria tirar sarro de um japones. Bom, vou continuar andando para ver se vejo um asiático para fazer sacanagem; disse o turista. E derepente, mais que derepente, ele vê um velho japones no mausoléu colocando um pote do lado do túmulo e com um rosto triste. O turista chegou perto e viu que dentro do pote havia um pouco de arroz (forma com que eles fazem para fazer oferenda aqueles que morrem). O turista olhou, olhou, e querendo dar de esperto disse para o japones: Desculpe, senhor, não querendo intrometer na sua oferenda, mas senhor acha que a pessoa que foi enterrada ai, vai voltar para comer esse arroz, o senhor esta engando (e começou a rir cínicamente). O japones, com aquele jeito tranquilo, paciente, mas concentrado no que estava fazendo e rezando, levantou a cabeça e disse para o turista: Não tem problema, pois, se um dia aquele que você enterrou voltar para cheirar as flores que você colocou no tumulo, vai valer apena.
Por isso que eu digo: É melhor ficar quieto do que ficar comendo mosquito.
Obs: isso tudo acontecendo e eu aqui no blog, escrevedo besteira. Pode!?!

Nenhum comentário: