23.4.08

Eu preciso chegar a esse ponto.

Poxa, mais uma vez me senti o último dos homens, parece que cheguei no fundo do poço. Estou me sentindo triste, magoado, machucado, sentido, olho para um lado e para o outro e não tem ninguem para desabafar; um ombro amigo agora! não acho; uma roda de amigos no bar! não tem; a família! esta longe; o que eu faço?
Tive mais uma vez que me defender, defender, defender, mas como me defender sem se machucar ou ferir o sentimento de outra pessoa? Não tem jeito. É muito ruim dizer coisas que não esta sentindo, mas ao mesmo tempo tenho que fingir que tudo que estou dizendo é verdade, e assim, mais uma vez, me ferir.
Fui atacado, humilhado, sendo comparado com outras pessoas, mas será que preciso chegar a esse ponto? Brilho no rosto, já acabou; vergonha na cara, meu Deus; hombridade, vixe; respeito, ai ai ai; será que estou esquecendo de mim? Será que o respeito, a vergonha na cara, o brilho no rosto, a hombridade, a sinceridade, e tudo mais que minha mãe me ensinou, estou perdendo? Não, eu não. Estou vivendo aquilo que busquei para mim: PROBLEMA.
Sou uma pessoa carismática, bricalhona, feliz, simples, amoroso, apaixonado pela vida, guerreiro, vitorioso, pacífico e será que estou perdendo as minhas qualidades? Não quero perder, pois seu eu perder não serei ninguem, viverei sozinho sem alma, sem sentimento, mas é melhor começar rápido para voltar a ser a pessoa que sempre fui.
Amanhã será outro dia, peço-lhes que desculpem pelo desabafo. Amanhã será outro dia, um novo recomeço, uma nova fase de minha vida. Amanhã será o dia do sorriso, da serenidade. Amanhã será o dia da VIDA.

Um comentário:

jefferson disse...

Fala Paulinho blz cara? O tempo tá meio apertado mas passei por aqui pra te desejar felicidades e muita paz. Que Deus te ilumine e que te ajude a enterder o teu caminho, te de saúde para aproveitar a vida e ser feliz. Grande abraço. Jefferson